FVM Learning

Nosso maior compromisso é compartilhar conhecimentos, somos simples, mas não simplórios, astuto, mas não pacóvio, nos posicionamos empenhados em mostrar o caminho para desmistificação do opróbrio em legítima defesa do conhecimento compartilhado. Eng. Jemerson Marques!

quarta-feira, 1 de junho de 2022

Mesa de Som: O que é? Categorias, Principais Características e suas Funções!

Fig. 1 - Mesa de Som: O que são? Categorias, Principais Características e suas Funções!

O que é uma Mesa de Som?

Mesa de som, é basicamente, um dispositivo eletrônico que integra múltiplas fontes de sinais de áudio, e combinam em uma ou mais saídas comuns.

Além de combinar sinais, as Mesas de Som processam esses sinais, através de ajustes de níveis ou ganho, equalização,  compressorização, efeitos, amplificação de sinal, e até mesmo alimentação de periféricos via Power Phanton.

Existem uma grande variedades de marcas e modelos das Mesas de Som ou Console de Áudio, como também são conhecidas, as mais conhecidas “Ao menos em nosso País Brasil” são: 
  • Yamaha
  • Roland
  • Behringer
  • Soundcraft
  • Mackie
  • Arcano
  • Oneal
  • Ciclotron Wattsom
Ha uma ampla variedade de dispositivos, que vão de pequenas mesas com 2 à 4 canais, as medianas que vão de 6 à 16 canais, e as grandes mesas, que partem para 24, 32, 4864, 128 canais, etc...

Categorias de Mesa de Som!

Tecnicamente, todas as mesas de Som, têm funções bem semelhantes, em um contexto geral o que diferenciam, são os recursos agregados e a tecnologia empregada, que traduz em melhor qualidade, maiores recursos e mais facilidade de trabalho. Existem basicamente três categorias de Mesa de Som:
  • Mesas Analógica
  • Mesas Digital
  • Mesas Motorizadas
    .

Mesa de Som Analógica

Nas Mesas Analógicas, como a mesa de exemplo mostrado na Figura 2 abaixo, os sinais de entrada oriundos dos instrumentos e microfones, são processados de forma analógica com elementos de processamento comuns como; capacitores, resistências, indutores e transistores. 

Fig. 2 - Mesa de Som Analógica.

Os sinais são modificados analogicamente, com equalizadores de áudio, que são filtros: Passa Baixa, Passa Faixa e Passa Alta, ou seja: Grave, Médio, Agudo, respectivamente, isso no contexto básico do espectro de frequências de um determinado sinal de áudio.

Temos ainda o ganho, composto por pré-amplificadores interno que amplifica esse sinal, aumentando sua amplitude.

Na maioria dessas mesas, os botões "Potenciômetros" de controle de grave, médio, agudo, ganho, balance e Fades de volume, são agrupados verticalmente na parte superior do painel da Mesa.

Mesa de Som Digital

As Mesas Digitais, como a mesa de exemplo mostrado na Figura 3 abaixo, usam tecnologias DSP - Digital Signal Processor, ou Processamento de Sinais Digitais, para modificar os sinais vindo dos instrumentos, microfones, ou qualquer outra fonte de sinal auditivo. 
Fig. 3 - Mesa de Som Digital

Além disso, o processamento digital permite a manipulação de um sinal auditivo, modificando suas características, ou mesmo aplicando  em tempo real, recursos como; Delay, Reverb, Pitch, Gate, Compressor, entre outras categorias de recurso que em uma mesa analógica seriam pouco mais difíceis de se consegui.

Outra vantagem das mesas digitais são os bancos de memórias que temos disponíveis para podermos salvar um determinado Preset, e ainda poder salvar, por exemplo, em cada banda um tipo de Preset, ou para cada operador de áudio, ter o seu Preset com seu nome salvo, etc.

Mesas de Som Amplificadas

As mesas de som do tipo amplificadas, como a mesa de exemplo mostrado na Figura 4 abaixo, são mesas de som que contém integrada em seu corpo, um amplificador de potência.

Normalmente essas mesas utilizam a estrutura básica das Mesas Analógicas, e os recursos das Mesa Digitais, em geral, são os efeitos que são digitais.

Elas são ótimas para pequenos eventos, em igrejas, clubes, teatros, espaços de festas, etc., já que não ha necessidade de se levar um conjunto de amplificadores de potência para alimentar as caixas de som.

Fig. 4 - Messa de Som Amplificada.

A maioria das Mesas de Som Amplificadas, são dotadas de dois canais de saídas de linha, que servem para enviar o sinal mixado para outros amplificadores ou caixas ativas, para monitores, ou gravações.

Na maioria das Mesas de Som Amplificadas, há dois canais de saída amplificadas, que pode-se alimentar um par de caixas passivas, cuja potência dependerá do tipo de Mesa de Som que você adquirir.

Principais Características das Mesas de Som!

Basicamente todas as Mesas de Som, são dotadas de Características semelhanças em suas Funções de trabalho, visto que foram projetadas para o mesmo propósito até os dias atuais, integrar múltiplas fontes de sinais de áudio, controlar, processar e distribuir para uma ou mais saídas; mono, estéreo, auxiliares.

As principais características em um contexto geral das Mesas de Som, são os conjuntos de Categorias dos processos de: Entradas e Saídas, Processamento, Controles, e Alimentação, que destrincharemos cada uma em lista abaixo para entendermos melhor.

Entradas e Saídas

  • MIC IN - Entrada de Microfone - Entrada balanceada ou não balanceada, de alto ganho, usado para microfones, tem também alimentação por Phantom Power, e é uma entrada já pré-amplificada.
    Essa entrada também tem alimentação de +48V Phantom Power, para condensadores e microfones.
     
  • LINE IN - Entrada de Linha - Entrada, balanceada ou não balanceada, onde a fonte de sinal vinda do instrumento, ou qualquer outra fonte de áudio, entre na mesa para posterior controle, processamento e distribuição. 

  • INSERT I/O Inserção Input e Output,- Canal de entrada e saída, recurso utilizado nas Mesas, para desviar o sinal original do canal, para um módulo externo, como: Processador de Áudio, Reverb, Compressor, Equalizador, Etc., depois o sinal processado, é inserido de volta. São chamados “Efeitos Seriais”. 

  • MAIN OUTPUTS - Saída Master ou Saída Principal - Saída balanceada, com conector XLR reúne os sinais de todos os canais, e  entrega para o PA, seja para os amplificadores ou para caixas ativas. 

  • CTRL OUT - Control Room Outputs - Saídas para Sala de Controle - A saída CTRL é normalmente conectada ao sistema de monitoramento em uma sala de controle e carrega a mixagem estéreo ou, quando selecionada, os sinais do solo.

  • MAIN INS - Inserção Master ou Principal - Utilizado para processar um sinal pontual no Master. No caminho do sinal ele é pós-fader, estarão após a amplificação do master, e pré-fader, antes dos Fades de volume. Use-os para Inserir, por exemplo, um processador dinâmico ou equalizador gráfico.

  • SUB OUTPUT - Subgroup Outputs - Saída de Subgrupos - São saídas desbalanceadas, que fornecem a mixagem a cada canal atribuído de cada subgrupo, seu controle é com uma chave SUB  próxima aos Fades de cada canal.

  • AUXILIAR RETURNS - Retornos Auxiliares - Os conectores STEREO AUX RETURN geralmente servem como retorno para efeitos da mesa (criado usando os envios auxiliares post-fade) conectando as saídas de um dispositivo de efeitos externo. Se apenas o conector esquerdo estiver conectado, o AUX RETURN é automaticamente comutado para mono.

  • DIRECT OUTPUT - São canais com saídas diretas, ou independentes, existem modalidades distintas que alguns fabricantes disponibilizam, como Pós-Fade ou Pré-Fade.

  • AUX SENDS - O conector AUX SEND deve ser usado ao conectar um amplificador de potência de monitor ou sistema de alto-falante de monitor ativo. O caminho auxiliar relevante deve ser definido como Pré-Fade.

Periféricos de Controle

  • FADE de VOLUME - Controla a intensidade de saída do canal na mesa para o Master, ou o principal, é o Fade vertical longo. 

  • MUTE ou PFL - Esse o próprio nome é bem sugestivo, ao ser pressionado, silencia o som do canal, deixando-o sem som até se pressionar novamente para un-mutar, isso acontece em todo os canais de saídas da mesa. 

  • SOLO ou CUE - É um botão desenvolvido para pré-escuta, ele serve para monitorar o canal, muito utilizado para regular o ganho, ver os parâmetros de equalização e efeitos, sem interromper o som que vai para o master e retornos.  

  • PAN ou BAL - Esse controle vem praticamente em todas as mesas de som do mercado, ele é configurado no centro, é a relação entre os canais Esquerdo e Direito do som estéreo, e balanceia o áudio entre os dois canais. 

  • FX - EFEITOS - Algumas mesas existem 1 controle outras 2, 3 ou mais, isso depende da mesa, são utilizados para regular a intensidade dos efeitos como reverb, delay, chorus, tune, etc.

  • AUX - AUXILIAR - Normalmente as mesas analógicas vêm descritas AUX1, AUX2 e etc, dependendo da mesa, são utilizadas para retorno de palco, e dependendo da mesa, são nomeados como Saída Auxiliar ou Retorno.

  • AUX SENDS - ENVIO AUXILIAR - Os busses de monitor e efeito (Aux Sends) fornecem seus sinais para um chamado bus. Este sinal de barramento é enviado para um conector de envio auxiliar (para aplicações de monitoramento: MON OUT) e então roteado.
    Por exemplo, para um alto-falante de monitor ativo ou dispositivo de efeitos externos. Neste último caso, o retorno de efeitos pode ser trazido de volta ao console através dos conectores de retorno auxiliar. 

  • EQUALIZEREQUALIZADOR - Os equalizadores por canais são geralmente dotados de 3 bandas de equalização, ha algumas mesas que tem ainda um quarto ou quinto botão semi-paramétrico, que varia uma determinada frequência. Claro que em mesas digitais, a resposta de frequência é bem maior, e consegue responder em toda gama de frequência.

  • COMP - COMPRESSOR - Algumas mesas tem em cada canal integrado um potenciômetro de compressor, que diminui a faixa dinâmica do sinal e aumenta sua sonoridade percebida. Os picos altos são diminuidas, e as seções de saída são aumentadas.
  • LOW CUT - Filtro Passa Alto - Algunas mesa de som, possuem em cada canais mono, um filtro Passa Alta, de alta inclinação para eliminar componentes de baixas frequências indesejados, geralmente esses cortes de frequências estão em 75 Hz, com 18 dB/oitava de inclinação.

  • GAIN - Ganho - Use o controle GAIN para ajustar o ganho de entrada. Este controle deve sempre ser girado no sentido anti-horário sempre que você conectar ou desconectar uma fonte de sinal a uma das entradas.  
  • PHANTON POWER - Esse é um recurso que as mesas têm, utilizado para alimentar microfones condensadores, e alguns periféricos alimentados por Phanton Power. Você pode está sabe mais sobre Phantom Power clicando aqui: O que é Phantom Power e como Funciona?

Conclusão

Em todas as mesas de som, ou consle de áudio, sempre encontraremos parâmetros e careacterísticas semelhantes, algumas mesas são dotadas de tecnologias maiores, outras menores, mas, o básico são sempre os mesmos.

Espero que esse guia possa ter suprido as suas espectativas e ilustrado basicamente os parâmetros que consigo lembrar no momento, caso esteja faltando algum, podes deixar nos comentários, que atualizaremos e lhe daremos o crédito 😉.

O trabalho é grande, escrever, pesquisar, buscar conhecimento para passar da melhor forma possível, tudo isso dá muito trabalho, e não cobramos nada por isso!

Então nos ajude a divulgar nosso trabalho, compartilha nas redes sociais, Facebook, Instagram, nos grupos de WhatsApp, se inscrevam! Uma simples atitude sua, faz com que cresçamos juntos e melhoremos o nosso trabalho!

E por hoje é só, espero que tenham gostado!

Qualquer dúvida, digita nos comentários que logos estaremos respondendo.
Se inscreva no nosso Blog! Clique aqui - FVM Learning!

Forte abraço.

Deus vos Abençoe
Shalom!

Nenhum comentário:

Postar um comentário